SOLIDÃO

GELO

O que eu fiz com a minha solidão

Tão almejada, tão cultivada,

Preservada em uma fortaleza?

 

Por que acabei com a minha solidão?

Era tão voluptosa a sensação de ser só,

Tão maravilhoso o momento de não se ter ninguém!

 

Por que deixei perder a minha solidão?

Evaporou-se entre os meus dedos qual areia

A couraça, a armadura impenetrável.

 

Acabei com a minha solidão

Porque houve um dia, insano, um coração

Que não pode ficar inerte e vive de amor…

 

Não teria perdido, dissipado a solidão,

Se não fosse um coração que ama sem limites

E perde-se e sofre e morre de amor, sozinho!

Anúncios

9 comentários em “SOLIDÃO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s